Publicado por: Ana | Outubro 24, 2006

Pequenos prazeres (2)

Saí do comboio e nuvens carregadas prenunciavam a chuvada que se avizinhava.
Desci as escadas da gare do Oriente e o cheio inconfundível de castanhas assadas invadiu-me as narinas. Segui-o, quase de olhos fechados, até ao vendedor.
As castanhas agora vêm dentro de folhas brancas, já não deve haver jornais velhos nem páginas amarelas. É pena. E custam 2 euros. Dois euros por dozes castanhas.
Mas a gula foi mais forte e, já na posse do ( ainda) tradicional cartucho, percorri as centenas de metros que me separavam do meu destino com as mãos sujas, a boca cheia de castanhas e um sorriso nos lábios.

Responses

  1. Como eu te compreendo. Aqui no Chiado agora quando saímos às seis horas é um cheirinho. Mas o preço é proibitivo, prefiro assar na minha salamandra. Adoro castanhas, é das poucas coisas que eu gosto da estação Outono/Inverno.
    Beijos

  2. um sorriso nos lábios
    uma leve nostalgia
    uma rapariga feliz
    um outono mais…

    beijos,
    Miguel

  3. O cheirinho a saudade…os cheiros lembram-nos de tanta coisa na vida…

    Um bj sentido e bom fim de semana…

  4. Desde que as castanhas tenham aquele sabor e consistência fixe, tudo bem…eu uma vez comi umas horríveis que nem conseguia tirar a casca sem as desfazer!

  5. Costumo oferecer um cartucho de castanhas dessas a mim mesmo por S.Martinho, é tradição já.


Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

Categorias

%d bloggers like this: