Publicado por: Ana | Setembro 24, 2006


Fecha os olhos.
Acerta a respiração com a dele compassada, rítmica, típica de quem dorme calmamente.
Aproxima a mão do corpo dele mas não o toca, percorre-o a milímetros de distância sentindo o calor que dele emana.
Sorri, no escuro do quarto e da noite.
Molda o seu corpo ao dele, finalmente.
Sente-o estremecer com o contacto da sua pele. Estremece também, enquanto o abraça.
Domem na eternidade do tempo ou apenas, quando o hoje será o amanhã


Responses

  1. Que sensação….

  2. Felizmente é uma sensação que conheço bem, sou abençoada.
    Beijos

  3. …e sente o coração dele a bater…

  4. Dizem que as imagens valem mais que mil palavras… mas há palavras que conseguem fazer o que imagens não fazem 🙂
    Beijinhos.

  5. o corpo, mesmo afastado, por vezes é reconfortante:)

  6. e basta para se sentir um belo momento de felicidade

  7. Traçam-se mapas dos corpos, conhecem-se-lhes as curvas, os pontos sensiveis. Conhece-se a pessoa.

  8. A emoção, o prazer e o calor de um corpo junto dos dedos cheios de caricias…

    Um beijo…

  9. Momentos únicos…nesta alturas desejamos que o tempo pare 🙂
    Beijos


Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

Categorias

%d bloggers like this: