Publicado por: Ana | Agosto 3, 2006

É uma das minhas praias favoritas, desde sempre. Gosto dela no Inverno, quando está deserta e é toda minha, inteira e eu posso passear nela com o vento, sempre agreste, a bater-me na cara e a fazer-me chorar enquanto enterro os pés na areia gelada. Sou egoísta, eu sei. Mas há coisas que gostaria de não ter que partilhar.

E depois há o mar. O mar que, ali, parece vir de todos os lados, envolvendo-me num abraço sem fim.
Tinha muitas saudades dele e ontem fui visitá-lo.
A praia estava cheia mas, quando nos olhámos, percebemos que estávamos ali apenas um para o outro. Entrei nele ( ou terá sido ele que entrou em mim?) e tocámo-nos, sentimo-nos; como dois seres que sabem que pertencem um ao outro.
Quando nos despedimos, saí já com saudades dele. Até outro instante… ( porque há relações que são eternas)


Responses

  1. É tão bom mergulhar. É a sensação mais apaziguadora de que me consigo lembrar.
    Também tenho essa relação com o Mar, mas deixa lá que não sou ciumenta. Hi! Hi! Hi!
    Beijos

  2. Olá Anocas.
    Conheço e gosto também e muito dessa sensação com o nosso oceano.
    Não me parece que sejas egoísta, só se não disseres que praia é, embora me pareça o Baleal.
    Beijocas.

  3. Eu sabia que não eras egoísta.
    Estás a ver?
    Talvez nos encontremos por lá, mas no Inverno, sim.

  4. Esse mar que nos fascina, que nos arrebata, é mais que um puro encantamento! É uma relação intemporal…
    Não conseguiria viver longe do mar!

    Um beijo…

  5. Para mim mar é fascinio… Talvez porque viva cercado de serrania… adoro perder-me nele . Sozinho… e espantar espiritos!
    Talvez alguem compreenda!

    Beijo

    Paulo

  6. No domingo passado fui à praia com a família. estava calor, a praia estava cheia de gente, apesar de serem 9h… agarrei no mp3, pus os phones nos ouvidos e, assim, “só”, caminhei à beira-mar cm se estivesse a conversar c ele… p isso, entendo-te. bj

  7. Mar, sol, pele… Tão natural como a tua sede :)) Beijos!

  8. Quem sabe, amazing? 🙂

    frog, se vives perto do mar és um sortudo… eu ressaco quando estou muito tempo longe dele, sabes? 😦

    Acho que te compreendo, Paulo …

    ai, maluquita, a ouvir mp3 não se ” ouve ” o mar…

    Beijos, homónima 🙂

  9. “ai, maluquita, a ouvir mp3 não se ” ouve ” o mar…”

    Não o ouvimos, mas sentimo-lo!
    Em todo o caso, nada melhor que ouvi-lo e senti-lo!! 🙂

    Em relação ao texto contado na primeira pessoa, gostei… É contado de uma forma que me faz ver toda a situação que tu, Ana, viveste. O mar… Sempre o mar a ondular no nosso coração! *


Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

Categorias

%d bloggers like this: