Publicado por: Ana | Julho 25, 2006

Sufoca.
Quer respirar e não consegue, sente no peito um peso que não a deixa deitar fora o ar que inspira.
Derruba o que a rodeia, procura auxílio em vão.
Falta-lhe o ar, tem ar a mais, não sabe.
Fica tudo escuro, as forças faltam-lhe e cai no chão.
Por fim, a paz invade-a. Não precisa de respirar. Não precisa de mais nada.
Acende-se uma luz branca, intensa e é com um sorriso que recebe o estertor da Morte.

Responses

  1. Bem podia ser a autopsicobiografia de Portugal

    Best
    RPM

  2. That’s my point.

  3. a morte… há vida antes da morte, (questiono)
    o dormir… o acaso, tal como o amor…, não o grande amor… esse não é obra do acaso…

    besitos

  4. será que a morte é assim???paz?luz branca?é assim que tu a vês?
    curioso o teu post.

  5. Bom, o Grouxo Marx tb não era meu amigo!!

    Mas acho que foi uma excelente decisão de largar a nicotina
    Ainda que a vontade regresse, nc será mma coisa.

    Já q se fala de morte, paz, luz .. q nc é branca deixo uma peq. reflexão

    Alguém tem lume..
    Best

    http://macroscopio.blogspot.com/2006/07/hoje-sbado-e-morte-no-nada-apenas-uma.html#links

  6. mitxu,eu questiono é a vida depois da morte…

    não, miúda… para mim, a morte é o fim definitivo. Sem luzes ou fogo de artifício.

    excelente reflexão, Best

  7. Bem. Andas a ler o quê?

    Por curiosidade, actualizei o post de hoje.
    Deixei mais um quadro por lá. Se quiseres te dar ao trabalho de voltar lá, fico feliz.
    Beijinhos

  8. O que ando a ler é inconfessável 😉

  9. Voltando ao preto e branco.
    É complicado explicar assim. Só na prática. Podes dizer que é a junção de todas as cores porque se puseres a rodar as cores, a girar a grande velocidade as cores desaparecem e só vês branco.
    Mas se misturares todas as cores, na prática, é de todo impossivel criar branco. As cores não se naulam umas às outras.
    Agora, agarra nas três cores primárias, que são as cores que criam todas as outras e coloca num recipiente as três em doses iguais e fazes preto.
    Mas branco nunca.

    As rodas das cores vendem-se. São umas rodas com um pantone de todas as cores. Se as girares a alta velocidade deixas de ver as cores e voilá, fizeste branco. as só assim. Qual os sites que falavam disso, já agora?

    Beijinhos

    P.S.: Já sabia que este comentário iria causar dúvidas.

  10. Será que com a morte termina tudo, começa tudo ou recomeça tudo. eu penso que cada vez que se morre há um recomeço.Partem uns, chegam outros que são colocados na nossa rota sem que disso nos apercebamos. Há coisas e acontecem coisas inexplicáveis. aparentemente!
    Beijinhos

  11. Bem Ana…ao ler este texto fiquei toda arrepiada! Apesar de saber que vou morrer, não consigo falar da morte! Assusta-me!!!

    Mas, espero que ela seja como descreves no texto!!

    Um grande beijinho


Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

Categorias

%d bloggers like this: