Publicado por: Ana | Abril 19, 2006

Vento

Sopra-me nos ouvidos e mexe comigo de forma assustadora… espreita por entre frinchas e portas mal fechadas, sacudindo tudo por onde passa, sacudindo-me por dentro em espasmos de medo.
Assobia, assobia sempre. Nada fica estático enquanto ele percorre os espaços grandes, os pequenos e diminutos, invadindo recantos proibidos e fazendo com que nada fique no devido lugar.
Pára… por favor, pára!
Deixa-me recolocar tudo em ordem, não me devasses a intimidade, há coisas que são para ficar fechadas para sempre.
Fecho à pressa portas e janelas, vedo tudo e tento descansar…

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

Categorias

%d bloggers like this: