Publicado por: Ana | Abril 17, 2006

Sopro

Porque me embalo nas asas do vento e me deixo ir sem destino traçado.
Imóvel, plano ao sabor da corrente morna que me transporta; não sei para onde mas também não importa. Apenas sei que vou para um local diferente e, sem medo do desconhecido, fecho os olhos e sorrio.
Ondulo no ar, perco a noção do espaço e do tempo. Percorro distâncias inimagináveis.
Ou não…
O que são distâncias, afinal? O que é o espaço, o que é o tempo?
Talvez não tenha nunca saído de onde julguei ter partido.
Reabro os olhos e não me reconheço.
Viagem sem regresso num mundo imaginário, que só aqueles que ainda não perderam a capacidade de sonhar são capazes de fazer.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

Categorias

%d bloggers like this: