Publicado por: Ana | Abril 15, 2006

Pequenita, saltitava alegremente por entre a multidão que por ela passava. Tinha os cabelos tão encaracolados que formavam canudos, como se estes tivessem sido feitos à escova. Os olhos grandes, castanhos, riam ao mesmo tempo que a boca, num daqueles sorrisos que só quem é pequeno sabe fazer. Seis ou sete anos, não mais. Não alcançava a cintura da maioria das pessoas com quem se cruzava enquanto caminhava, decidida.
Onde ia não importa…
Prendeu-me com seu olhar. De quem acredita no futuro, de quem se sente amado, de quem tem a certeza que tudo vai correr bem.
Pisquei-lhe o olho e sorri; ela retribuiu o cumprimento.
Segui-a com o olhar até deixar de a ver.
E, depois, apeteceu-me acreditar de novo.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

Categorias

%d bloggers like this: