Publicado por: Ana | Dezembro 25, 2005

Não quero ver, não quero ouvir.
Fecho a porta ao mundo e fico cá dentro, sozinha. Assim não me magoo.
Vivo de memórias passadas, talves nunca vividas a não ser em imaginação. Por isso tão perfeitas.
Passo os dedos no meu corpo, leves, quase dormentes. Talvez por isso não os sinta.
Também não quero sentir. Sentir dói, mais cedo ou mais tarde. Mais cedo do que tarde, sempre.
Sentir para quê? Não existe nada lá fora. Só eu, aqui. E só por mim não vale a pena sequer abrir os olhos…


Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

Categorias

%d bloggers like this: