Publicado por: Ana | Maio 9, 2005


Psiu, vem cá_ disse ele, sorrindo e apontando o lugar a seu lado, no sofá.
Ela retribuiu o sorriso e sentou-se, encostando-lhe a cabeça ao ombro, enquanto ele passava o braço por cima dela , envolvendo-a.

Ficaram num daqueles silêncios cúmplices que só acontecem quando duas pessoas partilham a certeza de sentimentos recíprocos.

Naquele momento, todos os relógios do mundo pararam. O próprio tempo parou. A eternidade tomou conta deles e, mesmo quando se levantaram, uniu-os uma cumplicidade que lhes deixou a certeza de que, mesmo separados fisicamente por alguns momentos, continuavam unidos na sua essência.

Quando se despediram num abraço apertado, sabiam que a distância que os ia separar era tão relativa como o tempo de separação. Estariam sempre um com o outro.

E partiram com um sorriso nos lábios.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

Categorias

%d bloggers like this: