Publicado por: Ana | Novembro 18, 2004

Passagens e paixões

_ Ó Ana…

_ Diz.

_ Posso fazer-te uma pergunta pessoal?

_ Podes, desde que eu me possa reservar o direito a não responder. Dispara…

_ Tu já alguma vez viveste uma paixão continuada?

_ Não percebo. Continuada como?

_ Assim do tipo perceberes que estás apaixonada e poderes estar com essa pessoa todos os dias, de forma a que essa paixão possa crescer de forma equilibrada?

_ Mas que raio de pergunta… Porque te veio isso agora à cabeça?

_ É que acabei de perceber que isso nunca aconteceu comigo. Ao fim destes anos, todas as relações sérias que tive foram vividas à distância. Aquele momento de fascínio em que apetece estar todos os dias, todos os momentos ao pé da outra pessoa ficou reduzido a encontros de fim-de-semana em que se tentava recuperar o tempo perdido, viver de forma intensa todos os momentos bons.

_ E isso é mau?

_ É, na medida em que não se tem uma relação afectiva e emocional de forma continuada. E depois, ou não se passa sequer à fase seguinte por não se aguentar a saudade e acaba por surgir o cansaço ou, quando se passa a uma relação mais estável, percebe-se que não se conhece verdadeiramente a pessoa e as coisas acabam dolorosamente. Deve ser por isso que ainda estou sozinha até hoje…

Memo pessoal: Pensar bem nisto…


Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

Categorias

%d bloggers like this: